13/05/2017

O professor de História da Universidade de Brasília faz Cronologia dos momentos que acabaram no golpe parlamentar que depôs a presidente eleita Dilma Rousseff

 O professor de História da Universidade de Brasília Fernando Horta fez uma cronologia dos momentos que acabaram no golpe parlamentar que depôs a presidente eleita Dilma Rousseff e que, agora, tenta impedir que o ex-presidente Luiz Inácio Lula ad Silva possa disputar a Presidência da República em 2018. Para o professor, o golpe começou a ser arquitetado ainda em 2007, no primeiro governo Lula, com a descoberta do petróleo na camada do pré-sal.




Confira abaixo o cronograma feito pelo historiador.

2007 - Descoberta do pré-sal, estimada em 20 trilhões de reais;

2008 - Derrocada do modelo capitalista e prejuízo de 22 trilhões de dólares aos estados.

2009 - começo obscuro e desconhecido da lava a jato com orientação dos EUA.

2010 - Lula paga toda a divida externa brasileira e acaba com o dinheiro fácil para os bancos estrangeiros.

2010 - Crise do Euro e inicio da quebra de vários países europeus.

2009-2012 - discussões e votação do marco do pré-sal totalmente nacional e verba para educação

2012-2013 - Espionagem da NSA sobre a presidenta Dilma e os principais diretores da petrobras.

2013 - Dilma derruba a taxa basica de juros Selic para o menor patamar da história: 7,25%.

2013 - IBGE registra pela primeira vez o pleno emprego no Brasil, ou seja, menos de 5% de desempregados. (4,75%).

2013 - passeatas contra o "governo" fazem cair a aprovação de dilma de 80% para 40% em menos de 3 meses.

2014/mar - primeira fase da lava a jato.

2014/out - Reeleição Dilma

2014 - criação das facções: MBL / Vem Pra Rua / Revoltados online / Nas Ruas.

2014-2015 - Eduardo Cunha paralisa o congresso e impede Dilma de governar.

2015 - Dada a incerteza política empresários param de investir, mídia cria e alimenta a narrativa da crise.

2015/set - PEC da bengala impede dilma de indicar novo membro para o STF.

2016 - lava a jato ataca o núcleo do partido no poder.

2016 - impeachment de Dilma, STF se cala

2017 - morte de Teori Zavascki/indicação de tucano para o STF, mudança no marco regulatório do pre-sal, fim da previdência, das leis trabalhistas, da educação universal e do SUS, fatiamento e venda da Petrobras.

2017 - comandante militar moderado sofre com problemas de saúde e sinaliza que vai se afastar. Linha dura cotada para assumir

2017/maio - Projeto de lei adiando eleições (possivelmente) para 2020.

2017/maio - exercicios militares "conjuntos" entre Brasil e EUA na amazônia.

2017/abril-maio - prisões de manifestantes pelo brasil afora, chacinas de índios, ataque a lideranças sindicais

Via - https://www.brasil247.com/
Posts Relacionados Plugin for WordPress, Blogger...

Públicidade