07/05/2017

8 expressões racistas que você deveria abolir do seu vocabulário

...
8 expressões racistas que você deveria abolir do seu vocabulário.

Você com certeza usa ou já usou uma destas expressões de conotação racista em seu dia a dia.

Você já usou a expressão ''não sou tuas negas''? E ''meia tigela''? Você pode até não saber, mas estas expressões populares têm fortes conotações racistas devido a sua origem.

Portanto, pode até ser que você não sinta incômodo algum ao usá-las, mas talvez sentisse se soubesse de onde elas vieram originalmente. Mesmo após o final da escravidão no Brasil, nossa cultura ainda guarda resquícios de discriminação racial.




Conheça abaixo algumas expressões populares - que você provavelmente já usou - que possuem conotação racista. Aproveite para tentar aboli-las do seu vocabulário.

1 - Não sou tuas negas.

Uma das expressões de conotação e origem racista mais utilizadas no Brasil. Não ser ''as negas'' de alguém significa que você não pertence e não deve satisfações à essa pessoa, algo que está diretamente ligado à escravidão dos negros.

2 - Disputar a nega

Sabe quando você e seus amigos estão jogando uma partida de cartas ou videogame muito concorrida e alguém sugere ''disputarem a nega'' para desempatar o jogo? Saiba que esta expressão é carregada não só de #Racismo, mas de estupro e misoginia. Durante a escravidão dos negros no Brasil, sempre que os senhores brancos competiam em algum esporte, o prêmio para o vencedor era, é claro, uma escrava negra.

3 - Nas coxas

É sexta-feira e você está fazendo o trabalho do dia ''nas coxas'' só para terminar logo. A expressão, que se refere à algo mal feito e sem capricho, tem sua origem nas telhas modeladas pelos escravos negros, que eram moldadas em suas coxas.

Como cada um tinha pernas de tamanhos e formatos diferentes, as telhas não saiam iguais, e muitas vezes, não se encaixavam bem.

4 - Meia tigela

Quando um escravo era produtivo, ganhava uma tigela inteira de comida. Se era improdutivo, recebia apenas meia tigela. Os escravos que recebiam essa punição com frequência eram chamados de ''escravos de meia tigela'', e eram tidos como medíocres e sem valor.

5 - Cor do pecado

Você pode até pensar que está fazendo um elogio ao dizer para alguém que ele/ela tem a cor do pecado. Mas esta expressão está vinculada ao imaginário de sexualização dos negros.

Basicamente, essa expressão surgiu de uma cultura que trata os negros como objetos. Para piorar, numa #Sociedade pautada por uma religião que contém o conceito de pecado como algo ruim e reprovável, dizer que alguém tem a cor do pecado fica mais para uma ofensa do que para um elogio, certo?

6 - Ter um pé na cozinha

Ter um pé na cozinha significa que a pessoa tem raízes negras.

Esta expressão é uma herança escravagista da época em que o único lugar da casa onde uma mulher negra podia ficar era na cozinha.

7 - Serviço de preto

Autoexplicativa, certo? Serviço de preto é uma expressão criada para designar um serviço que deu errado ou foi mal feito. Este serviço mal feito era associado aos negros.

8 - Lavar a égua

Aquele que ''lava a égua'' é quem está tentando se dar bem, se aproveitar de algo. Esta expressão surgiu do hábito que alguns escravos mais corajosos que trabalhavam na exploração de ouro de esfregarem ouro em pó nos pelos das éguas, ou de esconderem pequenas pepitas de ouro nas crinas destes animais.

Ao final do dia, os escravos lavavam essas éguas a fim de recuperar o ouro e talvez, quem sabe, juntar o suficiente para comprar a liberdade.

Via - http://br.blastingnews.com/

 "Na idade média, o homem reza antes de sair de casa, hoje ele lê o jornal"   O último discurso de Martin Luther King,   Inauguração do Metrô de Mescou, 1935 
 José William Vesentini esclarece os principais conceitos de Geografia.  Plebe Rude - Até Quando Esperar (Ao Vivo , 1986) Eduardo Sergio de Almeida, presidente do (TRT) da Paraíba

Mais Vídeos AcervoPlay

Públicidade